Thursday, 16 July 2009

CARTA ABERTA A SUA EXCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE, ARMANDO EMÍLIO GUEBUZA



ASSUNTO PONTE SOBRE O RIO ZAMBEZE

EXCELENCIA
Vimos por este meio felicitá-lo bem como ao seu executivo pela conclusão atempada da construção da Ponte sobre o Rio Zambeze.
Para um país como o nosso, com elevados índices de pobreza, construir-se em tempo recorde uma obra desta envergadura, e sem margem de dúvidas motivo de orgulho do seu executivo bem como de todo o povo moçambicano. Representa o espirito de sacrifício, dedicação e sabedoria do nosso povo.
Desenhada para uma extensão de 2.3 quilómetros, a ponte sobre o Zambeze é dotada de duas faixas de rodagem, bermas e passeios em cada lado. Compreende, por outro lado, 13 metros de gabarito (altura) no leito do rio, para permitir a navegação do seu canal mesmo no período de cheias de grande magnitude para uma escala entre um e 20 anos.
Este projecto, orçado em cerca de 80 milhões de euros, financiados pela Comissão Europeia em 25 milhões, 20 do Governo italiano, 18.312 da Suécia e perto de nove milhões injectados pelo Japão contou com a contribuição do governo moçambicano em cerca de 12 milhões de Euros.
A obra empregou cerca de 346 trabalhadores, sendo 280 nacionais e 66 estrangeiros. Toda a tecnologia nela aplicada é de ponta a nível do continente africano, destacando-se a viga de lançamento para a construção do tabuleiro que se move de vão em vão sem mudança do respectivo comando. Isto, segundo os entendidos na matéria, permite que não se verifique interrupção dos trabalhos mesmo no período das inundações.

EXCELENCIA
Este emprendimaendo que ficou conhecido por Ponte da Unidade durante a sua construção, a majestosa infra-estrutura que liga o Centro e o Norte de Moçambique, deverá, segundo informação tornada pública chamar-se Ponte Armando Guebuza, isso a partir de 1 de Agosto, data da sua inauguração.



A informação foi tornada pública, na Beira, no dia 1 de Julho de 2009, pelo Ministro das Obras Públicas e Habitação, Felício Zacarias. Este justificou a decisão alegando que o actual Chefe do Estado demonstrou grande empenho no desenvolvimento do país, sobretudo no sector das estradas.
Para quem conhece todos os projectos ROCKS (estradas e pontes) financiados pelos parceiros de cooperação sabe que o empenho do governo nas estradas e pontes vem desde o governo do Presidente Chissano. Por isso, esse argumento não procede.

Por conseguinte, nós, os abaixo mencionados,
Cientes do esforco que o governo desempenhou na angariação de recursos para que este sonho virasse realidade,
Convencidos da importância estratégica deste emprendimento na consolidação da unidade nacional,
Imbuídos do mais profundo sentido patriótico,

Vimos por este meio apelar a V. Excia para que, por razões éticas e de justiça, não aceite a “proposta” avançada pelo Ministro das Obras Públicas e Habitação, no sentido de a ponte sobre o rio Zambeze ostentar o seu nome!

Fazemo-lo porque achamos que esta atitude desvirtua o sentido da ponte, que se pretende de UNIDADE NACIONAL.

Somos pelo não endeusamento e pelo não culto de personalidades exercendo cargos públicos. Em muitos países é prática que não se atribuam nomes de personalidades vivas a instituições públicas. Gostariamos que V. Excia entrasse na história não como Salazar, Mussolini, Hitler e outros, que deixaram seu nomes estampados em obras de envergadura, mas que depois da sua morte tais empreendimentos mudaram de nome.
Excia, deixe que seja a história, que seja o povo a endeusa-lo. Tem se dito que elogio a próprio é vituperio. Não deixe que o falso elogio, o lambe-botismo, a subserviência dos seus colaboradores o façam perder a Dignidade, Sentido de Justiça, Humildade e Grandeza que o momento requer.

Saudamos a iniciativa de V. Excia e do seu Executivo de consagrar o ano 2009 como ANO EDUARDO MONDLANE, em reconhecimento das virtudes e da visão de Mondlane .

Este é o momento de dar subsistência a essa exaltação. Faça-o, conferindo, no ANO de MONDLANE, o nome de EDUARDO MONDLANE à Ponte do Zambeze, em memória deste filho da pátria moçambicana e Aquitecto da Unidade Nacional, inequivocamente aceite por todos os quadrantes, que deu sua vida para que hoje Moçambique fosse livre.

Caso V. Excia nao concorde, apelamos que escolha de entre os seguintes nomes aquele que seria atribuído a esta magestática obra de engenharia:

 Ponte 4 de Outubro – em homenagem à Paz;
 Ponte de Chimuara-Caia
 Ponte sobre o Zambeze – em homenagem a este gigantesco rio que alimenta o país;
 Ponte da Unidade Nacinal – em homenagem à eliminação do acidente geográfico que impedia o país de se unir;
 Ponte Filipe Samuel Magaia – em homenagem ao grande estratega da luta armada de libertação nacional;
 Ponte 25 de Junho – em homenagem ao dia da independência; ou
 Ponte 25 de Setembro – em homenagem ao início da Gesta heróica dos heróis da luta de libertação.

Tenha a certeza Senhor Presidente que o seu nome (se for o caso) apenas ficará registado na placa e nos discursos de ocasião. Porque na memória do povo ela será sempre Ponte de Unidade, Ponte do Zambeze ou Ponte Eduardo Mondlane.

A História o julgará ou a História lhe fará justiça.
Sem mais assuntos de momento subscrevemo-nos, aproveitando o ensejo para endereçarmos os protestos da nossa mais elevada consideração,


Atenciosamente,

(Para assinar envie um email a alculete@yahoo.com com a palavra concordo ou assine directamente neste blog deixando o nome e a palavra concordo no espaco reservado a comntarios.

1. Manuel de Araujo
2. Jose Changue
3. Timothy Massango
4. Machado da Graca
5. Paulo de Araujo
6. Adelaide Davane
7. Ursula
8. Hortencio Lopes
9. Antonio Antique
10.Tomas Mulungo
11.Borges Nhamirre
12.Leia Chingulo
13.Sara Pacule
14.Cleide Marcelino
15.Emildo Sambo
16.Ernesto Pedro
17.Jacinta de Jesus
18.Marcelino Frederico
19.Paulo Gentil
20.Custodio Dumas
21.Rita Hall
22.Angelo Matinada
23.Viriato Caetano Dias
24.Quintino Lobo
25.Joao Madia
26.Constancio Nguja
27.Amalia Lopes
28.Padil Salimo
29.Hilario Sousa Chacate
30.
31.

3 comments:

Padil said...

Padil Salimo - Concordo Integralmente

Viriato Dias said...

Concordo em toda a plenitude de argumento.

Hilario Sousa Chacate said...

concordo com os argumentos aqUi apresentados pelo o autor desta carta ao Excelentissimo Presidente da Republica.

ainda fiquei muito impressiionado com o alto nivel de eduacao e civismo com o qual o Manuel endereca a sua carta a pessoa do Presidente da REPUBLICA.

Estou esperancado que ele sabera fzer ojuzo derssas profunas verdades aqui dexadas.

forca.