Friday, 16 June 2017

O Presidente do Conselho Municipal da Cidade de Quelimane, Manuel de Araújo, participa a partir de hoje na 17ª conferência do Observatório Internacional da Democracia Participativa (OIDP), que decorre de 16 a 19 de Junho no Coeuer (Centro de Ciências) da Universidade de Québec, em Montreal – Canadá.

A conferência está direccionada a sociedade civil, estudantes, pesquisadores, académicos, governantes, organizações, entre outros, que desejam trocar ou colocar em funcionamento as experiências da democracia participativa em escala local, de modo a enriquecer o processo democrático nos governos municipais.

O fórum procura encontrar a partir das experiencias de vários actores políticos, respostas sobre formas de garantir que todas as camadas da população participem nas acções da democracia participativa e formas para garantir que não hajam grupos excluídos, principalmente os minoritários, os cidadãos menos escolarizados ou que tenham menor acesso à informação.

Debate-se também soluções para a baixa representação de certos grupos na democracia participativa, de modo a favorecer maior participação presencial, tendo em conta as acções executadas para assegurar que as famílias, os jovens, os migrantes e os idosos participem.

A viagem do Edil de Quelimane à Montreal é apoiada pelo Programa DIÁLOGO da Cooperação Britanica (DFID).

Tuesday, 13 June 2017

Manuel Araujo Mano Egidio, Sei que tens boa memoria e como historiador ou Licenciado em historia sabes guardar documentos! Podes fazer-me um favor? Nao queria ser eu a faze-lo! Podes publicar neste espaco o teu artigo de 2011 em que prometias comprar muitos lencos para ajudar a enxugar minhas lagrimas depois da derrota nas intercalares? Ganhei com 64 % e nao me entregaste os lencos! Dois anos depois, em 2013 subi a fasquia e venci as eleicoes com 75%! Vieste varias vezes a Quelimane, deste varias palestras no Salao Nobre do CMCQ, trabalhamos juntos na estrategia de comunicacao, mas convenientemente te esqueceste de me entregar os lencos! Cade meus lencos? Ao jeito da menina que ficou com o celular e a PRM obrigou que devolvesse, nao poderei exigir a PRM para que mo entregues os meus lencos? Agora te entendo, guardaste-os para 2018, ano em que finalmente a tua fatwa se materializara! Que pena! Estarei aqui, no mesmo canto e sempre com maos abertas para te receber como amigo e como irmao, independentemente da cor que estiveres a usar por comodidade! Alias irmaos nao se escolhem, sao uma dadiva de Deus! O pai la em Mutarara nao resistiria a uma fatwa entre irmaos! Poupemo-lo! Para ja vou escutar a musica do mano e conterraneo Stewart Sukuma, "caranguejo heheheheh", e porque nao, ao sabor de uma boa caranguejada no Zalala Beach Lodge and Safaris! Uma vez mais estas convidado! Um abraco fraterno do teu irmao que te adora, MA

Carta Aberta a Suas Excias Senhores Deputados do Circulo Eleitoral da Zambezia

Suas Excias Senhores Deputados da Assembleia da Republica pelo Circulo Eleitoral da Zambezia!
Na impossibilidade material de questionar a todos os 250 Deputados da Assembleia da Republica (que querendo poderao deixar nesta ou noutra pagina o seu posicionamento, (como o fez o Deputado Venancio Mondlane) e tambem porque a caridade comeca em casa, venho por este meio saber do posicionamento individual daqueles a quem votei directamente, refiro-me aos Deputados do Circulo Eleitoral da Zambezia, sobre o caso Mercedes Bens! Dos 49 Deputados deste Circulo Eleitoral, ate agora conheco apenas o posicionamento do deputado Geraldo Carvalho do MDM que se distanciou nas redes sociais!
Havera mais Deputados que nao concordam com a compra dos Mercedes Bens numa altura em que as nossas maes viajam em camioes abertos para ir a machamba em Musselo, Licuari ou Maquival alegadamente porque nao ha dinheiro?
Numa altura em que o Estado esta ha seis meses sem desembolsar o Fundo de Apoio as Iniciativas Locais aos municipios, por falta de verba? Numa altura em que as pontes sobre os rios Chipaca, Muarua, ou as pontes que levam a Namuinho, Aeroporto, Ivagalane, Inhangome estao a espera dos magros recursos que teimam em nao cair os cofres dos empreiteiros, numa altura em que centenas de empreiteiros e outros empresarios estao sufocados por dividas que nao sao pagas, numa altura e que o tecido empresarial esta sufocado e nao consegue pagar salarios, e muito menos consegue pagar as suas obrigacoes fiscais, numa altura em que a provincia da Zambezia, vosso circulo eleitoral continua a ser aquela provincia que menos recursos financeiros publicos e privados recebe desde 1975 (Ver Mosca, 2015), numa altura em que o vosso circulo eleitoral esta entre as provincias onde mais se morre ou seja tem as maiores taxas de mortalidade 9materno infantil, infanto juvenil e materna, numa provincia onde o numero de camas por habitante ou numero de enfermeiros por doente, e ou medicos por doente esta aquem do desejavel, numa provincia onde milhares de criancas sentam-se ao chao, numa provincia onde as pontes que desabaram com as cheias de 2015 ainda estao por recuperar (Pontes sobre o Licungo em Mocuba, na Maganha da Costa, no Gile, em Namarroi entre outras ou, como diz o Arcebispo Desmont Tutu, Premio Nobel da Paz, preferem o silencio, ou a neutralidade, posicionando-se dessse modo do lado da injustica? Nao nos entendam mal, nao estamos contra os Mercedes Bens que vos dao estatuto, estamos e contra o momento em que tomaram a soberana decisao de os adquirir sem olhar para o contecto em que o pais se encontra por causa da vossa preguija em fiscalizar as accoes do governo! Ou seja o pais esta onde esta em parte porque vos nao fostes capazes de fiscalizar accao do governo e como se nao bastasse incluiram tais dividas na Conta Geral do Estado, tentando legaliza-las para que seja o pacato povao a pagar as falcatruas de uns e de outros! Atenciosamente, Manuel de Araujo

Saturday, 6 May 2017

Bona: Edis da Zona Costeira do Norte do pais partilham experiencias sobre mudancas climaticas



Quatro edis da zona Norte do pais participam deste a passada Terca feira, no Oitavo Forum Mundial sobre Resiliencia Urbana.  Trata-se dos edis das cidades costeiras de Quelimane, Ilha de Mocambique, Pemba e Mocimboa da Praia.

A Conferencia que decorre todos os anos na cidade alema de Bona, e reune mais de 300 edis, pesquisadores e parceiros de cooperacao, tem como objectivo  partilhar  experiencias e melhorar o nivel de conhecimentos sobre resiliencia urbana e adaptacao climatica.

Na abertura do evento, o Presidente do Municipio de Bona, que tambem e co-patrono do evento,  Ashok-Alexander Sridharan recordou que desde 2010. o Congresso sobre resiliencia urbana tem sido uma plataforma valiosa para lideres urbanos, pesquisadores e agencias implementadoras, pois tem sido o local de excelencia para a concertacao de ideias e estrategias de advocacia de assuntos urbanos que posteriormente são levados para outros foruns internacionais.



Por sua vez a Secretaria Executiva das Nacoes Unidas para a Plataforma da Convencao sobre Mudancas Climaticas, Patricia Espinosa, co-patrona do evento afirmou que estava positivamente impressionada pela qualidade e dicersidade não so dos participantes mas tambem dos paineis de discussao.  Para Espinosa, o Congresso era uma fonte de inspiracao para a implementacao dos Acordos sobre Mudancas Climaticas de Paris, os Objectivos de Desenvolvimento Sustentaveis, e a Plataforma de Reducao de Riscos de Desastres Sendai. Citou como prova, os casos da agricultura urbana em 120 escolas da Cidade de Belo Horizonte no Brasil, a experiencia da cidade de Iloilo nas Filipinas que usam metodods inovadores para seguro de farmeiros, o caso do Plano Cloudburst de Gestao de Copenhaga, o caso das actividades de adaptacao de Acra, ghana entre outros.



Por sua vez, o edil de Quelimane, Manuel de Araujo, em representacao da delegacao mocambicana, apresentou a experiencia da Cidade de Quelimane na organizacao do transporte urbano (uso de bicicletas), apoio e criacao da Associacao dos Taxistas de Bicicletas da Zambezia (ATAMOZ), a formacao de grupos de aviso previo nos bairros, a criacao de zonas de reserva ambiental, o plantio de mangais, a criacao de mapas de vulnerabilidades, a construcao de casas resilientes, a transformacao de lixo em adubo (compostagem) e a transformacao de residuos solidos em bio gas, a limpeza e construcao de valas de drenagem atraves do projecto de apoio a Accao Social do Banco Mundial  como exemplo de medidas que estao a ser tomadas pelo municipio de Quelimane.



A participacao dos edis e apoiada pelo projecto de Mudancas Climaticas, financiado pela USAID e implementado pela Chemonics.

Monday, 1 May 2017

Caros Municipes de Quelimane!
Vimos por este meio agradecer a todos vos pela forma ordeira como se comportaram durante a epoca carnavalesca! Uma vez mais, o nosso Carnaval foi nao so o Maior Carnaval como tambem o Melhor de Mocambique! Mais de 35 mil pessoas conviveram, dancaram e deliraram ao som dos passos de danca bem como dos acordes musicais das bandas locais como os Tudulus, os Saldicos, os Garimpeiros, os Djiris, Zona Negra, o vetermo Precisado Cassamo e as lindas vozes de Dolly, Aly Aboobacar Aboobacar, San Nelo, Cota Ary entre outros. Como se nao bastasse tivemos os CALEMA para dar mais brilho a nossa cidade! Como sabeis, terminou ontem a epoca carnavalesca, momento em que e relaxada a Postura Municipal e se permitem 'certos excessos'! A partir do dia 02 de Maio de 2017, amanha, a cidade volta ao normal com a re-imposicao da Postura Municipal a 100 por cento! Agradecemos aos municipes que souberam celebrar a epoca carnavalesca fora do periodo normal (devido ao luto municipal)! Apresentamos as nossas sinceras desculpas aos municipes afectados pelo 'relaxamento' da Postura Municipal! Aproveitamos o ensejo para agradecer a todos os colaboradores, a equipa tecnica do carnaval, ao Embaixador Cultural de Quelimane, Julio Silva, ao Aly Aboobacar Aboobacar, Jackson Passades, ao Vereador da Cultura Jose Arijama, ao Director da Cultura Sidonio, que nao mediram esforcos, perderam noites para que este Carnaval fosse um sucesso! Nao posso terminar sem agradecer ao General do Carnaval Quelimanense, Camal Merargy que por razoes de saude nao pode estar connosco! Camal, nao te deixamos mal! Inspiramo-nos no teu sabor e amor ao nosso Carnaval para produzir o melhor Carnaval dos ultimos anos! Obrigado por nos teres transmitido o virus carnavalesco Quelimanense! Rapidas melhoras e volte logo logo, porque o carnaval 2018 superara todas as expetativas! Bem haja Quelimane!
Com Quelimane Rumo aos Bons Sinais! Um abraco Carnavalesco, MA

Monday, 2 January 2017

A Proposito dos 'Pecados dos Pecados do meu Irmao Viriato Caetano Dias

A proposito dos 'pecados dos Pecados' do meu irmao Viriato Caetano Dias!

Como nao deixaria de ser li com inusitado interesse o artigo do meu 'Moya'! Adorei o artigo, porque longiquos sao os tempos em que ambos escreviamos das nossas torres de marfim sobre a realidade nacional! Era a gloriosa epoca da blogosfera, de onde hoje em dia milita o 'teimoso' do Mundimuwa Carlos Serra, que fez desta arte de comunicar um instrumento de analise sociologica, o seu fim da estrada ou da historia, fukuyamando! Recordo-me da pujanca dos artigos do Eugenio Chimbitane, Elisio Macamo, Egidio Vaz, do Custodio Duma, Milton Machel, o Elton O Pensador, do Mozaonline do antigo chefe da OJM entre outros. Ao contrario de muitos, nao me reformei nem na blogsfera nem me fiquei pelas torres de marfim, arregacei as mangas e pus a mao na massa, vindo a terra que me viu nascer para com apoio dos demais construir os alicerces de um novo Quelimane! Na altura Quelimane putrfava, comprava ratos e tinha o maior numero de burracos per capita! nao tinha sinalizacao nem vertical nem horizontal! Quando chovia, nadavamos em pleno centro urbano! O entao Governador ate deixara de andar no seu Mercedes Bens, e optara por um four by four, por causa dos burracos! Os trabalhadores do municipio nao ficavam um natal sem salarios, ficavam 4 a seis meses sem vencimento! Ver artigo da epoca no meu facebook) Algo tinha de ser feito! E so poderia ser feito por gente da terra! Nao seriam Viriato Dias ou outros Zicomo's Wambiri a por a mao na massa! Aceitei o desafio a pedido de Quelimanenses (Um Pacto Quelimanensis) independentemente da sua filiacao partidiaria! Jovens, mulheres e e adultos da Frelimo da Renamo, do MDM do PIMO, do PDD aproximaram-se e pediram a minha candidatura! Porque quando a patria chama so ha uma resposta aceitei, o desafio! Ao tomar tal decisao, sabia que nao seria pera facil, que teria momentos dificeis pois poucos sao os 'Santos que fazem milagres em casa', comecando por Jesus Cristo, que desceu dos ceus para libertar-nos dos pecados e ele proprio acabou na cruz, morto por aqueles a quem vinha salvar, salvando-nos! No dia em que esse Pacto Quelimanensis se desfizer serei o primeiro a atirar a toalha ao chao! Esto introito e a proposito dos conselhos do meu Moya, publicados no Wamphula Fax que um amigo meu me fez chegar a poucos minutos. Obrigado AR.
como nao deixaria de ser comeco por agradecer os conselhos do meu irmao! Em segundo, gostaria como no antigamente que o meu irmao voltasse as suas qualidades, baseando-se em factos e nao em mitos propagados com base nos novo midia! Vamos aos factos: Agradeco a lista dos problemas que levanta sobre a cidade de Quelimane, que como qualquer outra cidade septuagenaria enfrenta. E ja agora Moya, aproveito o ensejo para convida-lo a participar nas celebracoes do Carnaval do Brilhante (17 a 27.02.17) e do Septuagesimo aniversario da cidade de Quelimane a ter lugar no dia 21.08.17). O que me espanta e que o meu Moya esperasse que MA resolvesse problemas acumulados durante mais de 40 anos de esquecimento em cinco anos! Meu irmao, nao sei se ja tem casa propria, mas importa referir que tirando os meus avos da maganja que comecam a construir a casa pelo tecto, a maior parte dos mortais comeca construindo os alicerces! E quanto mais robustos forem os alicerces maior a probabilidade de se ter uma casa robusta e como hoje soi-se dizer, resiliente! Diz o meu moya que MA fala de inclusao e nao a pratica! Moya, meu pai ensinou-me que 'ouvir dizer nao se escreve'! Afirca com todos os dentes que no municipio de Quelimane nao ha inclusao! Bases? Provas? Nyente, como dizem os meus bradocas da zona! Quando assumi as redeas de Quelimane convidei a varios quadros da Frelimo para integrarem o meu Governo. Aceitaram mas dois dias antes da tomada de posse, ja com as cartas de aceitacao dos convites deram o dito pelo nao dito: afirmando que receberam ordens para nao aceitarem! Os unicos quadros da Frelimo que na altura desafiaram os ditames do seu partido foram a senhora Maria de Jesus Perdiz, a quem nomeei Assessora para a Area da Administracao Publica e me foi de grande valia e o actual Inspector Municipal do Municipio de Quelimane, Realdo Dias, pai do actual Director Provincial da juventude e Desportos, Beato Dias, que antes da nomeacao chegou a acusar o pai de ser a razao pela qual ele nao progredia politicamente! Para seu governo Moya, para alem destes que eu saiba a Vereadora da Policia Transportes e Fiscalizacao, nao e do MDM! Diz de boca cheia o meu Moya que o meu Governo e localista ou tribalista! Que afirmacao tao falsa! Quem te disse mano? O que e localismo? O que e tribalismo? De teu meu moya esperava melhor articulacao! O actual Vereador de Insfrastruturas e Habitacao chama-se Yassin Calu Massochua, do sul do pais. nao so nao e membro do MDM, como ate e meio irmao do actual ministro das Obras Publicas, Carlos Bonete! A actual Vereadora do Saneamento, Meio Ambiente e Mudancas Climaticas, Isabel Guirruga, que ja foi Chefe do Primeiro Posto, Directora da Empresa Municipal de Saneamento, directora de Fiscalizacao e Vereadora da Administracao e Financas e natural do Maputo, portanto, sul do pais. A senhora Verita Nota, irma da ex-governadora da Cidade de maputo foi ate ha pouco tempo Chefe dos Recursos Humanos, por mim nomeada! O primeiro Vereador do Sanbeamento, Ambiente e Mudancas Climaticas, o senhor Lenco e ate hoje membro activo da RENAMO. Ja foi Director Municipal da Area dos Transportes. A senhora Laura Malauene, for durante varios anos Directora da Empresa Municipal de Saneamento, Emusa, ela conhecida por todso pelo seu amor ao partido dos camaradas! O senhor Helder Subizo, braco direito do ex edil Pio Matos, foi Vereador de Infrastruturas e agora e Director de Edificacoes, uma area chave nesta vereacao, nao tendo mudado durante todo este tempo de alguma mudanca na sua filiacao partidaria! Moya, poderia continuar a listar casos e exemplos de inclusao! Que fossem outros a faltar a verdade, eu ate aceitaria mas tu meu irmao, tens contactos e amizades suficientes para aferir a realidade! Moya, as pesoas que convidei sao academicos da praca que aceitaram dar a cara! Pergunte ao Mano meigos das sevicias que passou por ter ousado lancar seu livro no Salao Nobre do Municipio de Quelimane. poderia colocar aqui a lista dos Frelimistas a quem convidei, aceitarei e nunca se desponibilizaram! O mesmo em relacao aos Renamistas com excepcao da Chefe da bancada na Assembleia da Republica! Visto de longe se se vee aqueles que deram a cara. os que nao deram nao aparecem e nem sao contados! Sei das vicissitudes porque passaste quando tentaste voltar a patria, mas isso nao te deve fazer perder o foco!

Alias o facto de ter incluido membros de outros partidos (Frelimo e Renamo) no meu governo, tem me criado problemas nao so gestao municipal como dentro do meu proprio partido, pois ha pessoas que acham que deveriam ocupar aqueles lugares: caso para dizer morto por ter cao e morto por nao ter! Mas o lema do Movimento Democratico de Mocambique e claro: "Mocambique Para Todos", que localizado fica "Quelimane para todos"! Os partidos em Mocambique nao estao preparados para a inclusao e o exemplo de Quelimane e visto como uma aberracao por todos! um mau exemplo! e para isso ha precos a pagar! felizmente estamos conscientes e preparados para pagar tal preco, porque fazemos politica com base em principios e nao por estimulos kafililiais, como soi dizer-se chuabomente!

Em cinco anos, construimos mais estradas pavimentadas e asfaltadas (alcatroadas) que nos quarenta anos da gestao Frelimista! As Avenidas Eduardo White, Eduardo Carimo, Jose Carlos Lobo, Alberto Cassimo foram construidas de raiz nos bairros mais pobres da nossa cidade, dando esperanca a milhares de concidadaos nossos! Em gestao quando os recursos humanos e financeiros sao escassos, ha que fazer opcoes: nos primeiros dois anos concentrei-me na cidade ou seja na parte urbana, tapando os burracos, saneamento, semaforos. Nos ultimos, e era necessario 'esquecer-se' um pouco a cidade e atacar os bairros, dai a vocalidade da classe media que tem nos novo media o seu meio para fazer chegar as suas lamentacoes! Ouvimos e estaos preparados para continuar a ouvi-los, mas mano estrategia e estrategia, e tem o seu preco!
Numa coisa estamos juntos, o defeito de fabrico dos machuabos, sim infelizmente somos vaidosos! Esta no noss DNA! Por isso fomos eliminados durante a luta armada de libertacao nacional desde Filipe Magaia (de mae Mocubense), Razao entre outros. Meu irmao as realidades e solucoes de outros paises nao se fazem copy and paste! Nao se pode copiar o modelo holandes so porque sao bicicletas! E preciso enraizar a solucao! Comecamos por forma pedagogica a colocar os semaforos, depois de trinta anos sem eles. comecamos por colocar dois, para re-educar as pessoas, depois mais dois e hoje a cidade esta repleta deles! Para ja estas convidado a visitar Quelimane, em 2017, para lhe mostra a OBRA! E preciso educar as pessoas a encontrar solucoes locais para problemas locais- e isso meu irmao requere tempo e 5 anos foram para estrururar a maquina e montar os alicerces! Como bem o disse o Arquitecto da revolucao Cubana, La historia nos Absolvera!
Muitos preferiariam que nao comentasse! Mas se nao o fizesse, nao sera Machuabo! e deixava de ser vaidoso! kakakakakakakak
E ja agora qual e a temperatura desse lado? (Negativa ou u digito? Aqui estamos com 33 graus e a melhor opcao e a praia de Zalala (www.zalalabeach.com). Estas convidado Moya!!
Boas entradas, que 2017 seja o ano da consolidacao da SANTA PAZ!

Um abraco fraterno da base para a torre de marfim,

Manuel de Araujo

Sunday, 25 December 2016

MUNICIPIO DE QUELIMANE
CONSELHO MUNICIPAL
PRESIDENTE

Mensagem  do Presidente do Conselho Municipal da Cidade de Quelimane alusivo ao Natal do Senhor, 25 de Dezembro de 2016.

É com elevada honra e imensurável satisfação que em nome dos Munícipes de Quelimane, dos funcionários do Conselho Municipal da Cidade de Quelimane, da minha família e em meu nome pessoal, dirijo-me a vós, meus irmãos na fé,   neste nobre e dignificante dia do nascimento de Jesus Cristo que teve lugar em Belém da Judeia. Jesus Cristo, o Emanuel, é o PRĺNCIPE DA PAZ.  Esta paz que é tão ansiada pelos Moçambicanos em particular e pelo mundo inteiro em geral.
Ao longo dos quatro Domingos do Advento, Deus na voz de Profetas, Apóstolos e Evangelistas, tem nos instruído e catequizado no sentido de chegarmos ao nascimento do Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo bem informados sobre quem é Jesus Cristo.
Nesta nossa mensagem recuperamos a catequese ministrada pelo Profeta (Isaias, 11:6-9) e citamos:
«O lobo viverá com o cordeiro, e a pantera dormirá com o cabrito; o bezerro e o leãozinho andarão juntos, e um menino os poderá conduzir. A vitela e a ursa pastarão juntamente, suas crias dormirão lado a lado; e o leão, como o boi, comerá o feno. A criança de leite brincará junto ao ninho da cobra, e o menino meterá a mão na toca da víbora.  Não mais praticarão o mal nem a destruição, em todo o Meu santo nome; o conhecimento do Senhor encherá o País, como as águas enchem o leito do mar».
Por isso, ao celebrarmos o Natal do Senhor devemos derrubar as barreiras que minam o relacionamento harmonioso entre os homens. Que o Senhor derrame sobre nós o conhecimento que leve a alcançar a paz duradoira. Neste ano de 2016, celebramos o Natal num ambiente de guerra com muitos deslocados e refugiados. Jesus Cristo identifica-se com os deslocados e refugiados, porque  Ele próprio experimentou o que significa deixar o seu País e refugiar-se num País estrangeiro.  Fugindo das atrocidades de Herodes, deixa a sua terra de Nazaré  e refugia-se no Egipto, (Mateus, 2:13-23).
Neste Natal rezemos para que Deus abençoe aos Moçambicanos, para  que tenhamos paz que e os refugiados regressem para sua terra como Jesus Cristo o fez regressando para Nazaré.
Aos que detêm o poder auguramos que encontrem mecanismos através do diálogo franco e sincero, para que não haja nem leão, nem víbora, nem lobo, nem bezerro mas sim todos vivamos juntos em paz no mesmo ninho da cobra e na mesma toca da víbora. Cada um de nós abra o seu coração para que Jesus entre e habite nele, para transformar a humanidade e nos deixemos transformar. 
Do mesmo modo que Jesus Cristo experimentou a dor e o sofrimento dos deslocados e refugiados em campos de acomodação onde as condições de vida são desumanas e precárias, o Evangelista São (Lucas, 2:8-20), nos apresenta os Pastores de Belém como prova evidente que Jesus veio para os sem voz, pois, os pastores são a camada social desprezível. E é esta camada que recebe em primeira mão a Boa Nova do nascimento de Jesus Cristo.
Glória a Deus nas alturas, paz na terra, aos homens por ele amado.
Paz em Quelimane, paz na Zambézia, paz em Moçambique, paz na África e paz no mundo inteiro.     
Jesus não veio só para os pobres, para os pastorinhos. Ele veio para todas as camadas sociais. São (Mateus, 2:1-12), apresenta-nos os Magos do Oriente que se juntam aos pastorinhos de Belém no anúncio da Boa Nova. Eles o adoram, prostram-se e curvam-se diante de Jesus, reconhecendo Nele como Rei dos Reis, ou seja Rei do Universo. Portanto, nenhum reino no mundo que está acima de Jesus Cristo.
A todos a quem voluntaria e ou involuntariamente ofendi, as minhas sinceras, genuinas e sinceras desculpas!
Rogamos a Deus para que inspire e ilumine aos presidentes Nyussi e Dhlakama para que com humildade devolvam a PAZ, a tao almejada Paz aos mocambicanos!


Muito obrigado

Quelimane, rumo aos bons sinais, 25 de Dezembro de 2016.

Wednesday, 30 November 2016

Carta Aberta a Sua Excia Jacinto Nyussi,

Presidente da Republica

Excia,

Na sequência das noticias que têm sido veiculadas pelos Órgãos de Comunicação Social, com destaque para o Diario da Zambezia, STV e TVM, indicando a ocorrencia de mortes ou ameacas de morte na nossa cidade e quica provincia, vimos por este meio rogar a V. Excia para que no uso das competencias que lhe sao atribuidas pela Constituicao da Republica e reconhecendo a sepacarao de poderes, envide esforcos no sentido de mandar averiguar a situacao, no intuito de travar a proliferacao destas accoes que contrastam com os principios de um Estado de Direito Democratico, conforme estatuido na nossa Lei Mae, a Constituicao da Republica!

Excia,
Ha escassos dias recebemos atraves dos orgaos de informacao social a triste noticia segundo a qual um grupo de individuos tem ameaçado de morte ao Jornalista do Diário da Zambézia, Senhor António Zefanias.

Em meu nome pessoal, manifesto a minha solidariedade nao so aquele jornalista, mas a todos concidadaos nossos que tem sido vitimas destas accoes! Condeno veementemente estes actos macabros, levados a cabo pelos inimigos da nossa Constituicao da Republica, inimigos da liberdade de expressão, violando flagrantemente inter alia, o preceituado nos Artigos 38, 40 e 48 da Constituição da República de Moçambique.

Excia, o Artigo 30 da nossa Lei Mae, reza que:
1.“Todos os cidadaos tem o dever de respeitar a Ordem Constitucional.”
2.Os actos contrarios ao estabelecido na Constituicao sao sujeitos a sancao nos termos da lei”
Por sua vez, o Artigo 40 preconiza que:
“ 1-Todo o cidadão tem direito à vida, à integridade física e moral, e não pode ser sujeito à tortura ou tratamentos cruéis ou desumanos;
2- Na República de Moçambique não há pena de morte”.

E por sua vez o Artigo 48.1, inserido no Capitulo II da Constituição da República de Moçambique, determina que “Todos os cidadãos têm direito à liberdade de expressão, à liberdade de imprensa, bem como o direito à informação”.
O jornalista António Zefanias e colegas de profissao, sob protecção da Constituição da República de Moçambique, tem vindo a exercer suas actividades. E verdade que nem tudo o que o Diario da Zambezia ou outros orgaos de informacao escrevem ou divulgam e ou pode ser do nosso agrado, ou das instituicoes estatais, mas nao podemos permitir que se cultive o odio e a vinganca por maos proprias, apenas porque discordamos dos pontos de vista dos jornalistas ou de quem quer que seja! Ao Estado recai o onus do monopolio do uso da forca dentro da Lei e a promocao da justica, e cabe aos seus agentes impor a Lei e a Ordem e sobretudo fazer valer a Lei Mae, a nossa Constituicao da Republica.
Ha sensivelmente dois meses, soubemos atraves dos orgaos de informacao que a Chefe da Bancada da Renamo foi vitima de uma ameaca a sua vida na cidade de Quelimane! Ha menos de um mes, concretamente no dia 27 de Setembro 2016, a membro da Assembleia Municipal, Nilza Gomes, por sinal da bancada do Partido Frelimo, ameacou publicamente (em sede da Sessao da Assembleia Municipal) ao Edil desta cidade de morte. O Presidente da Assembleia Provincial denunciou ha cerca de um mes de ter sido vitima de um assalto a sua residencia! E agora atraves dos orgaos de informacao somos informados de que o Director do Diario da Zambezia sofreu ameacas de morte! Comeca a ser ensurdecedor o silencio das autoridades competentes! Isto para nao mencionar os assassinatos de cidadaos pelos esquadroes da morte em Quelimane, Nicoadala, Mocuba (Mugeba), Gurue, entre outros locais.
Excia,
A nossa Constituicao e clara! Nao ha pena de morte na Republica de Mocambique! Ou seja nem ao Estado se permite o direito de retirar a vida aos seus cidadaos! A pergunta que nao se cala Excia, e simples: Quem sao estes cidadaos que se sobrepoem a Autoridade do Estado e a Constituicao da Republica com impunidade? O que o Estado estara a fazer para impor a Lei, a Ordem e a Tranquilidade Publica? A impunidade gera e alimenta a violencia e o odio!

Excia, a cidade de Quelimane, capital desta provincia e uma cidade pacata, mas de pessoas nobres e amantes da paz!
Por isso pedimos à V.Excia, entanto que Mais Alto Magistrado da Nacao para que no uso dos poderes que lhe sao conferidos pela Constituicao da Republica, faça respeitar a mesma, nesta parcela do País e crie uma Comissao de Inquerito com vista a esclarecer as denuncias feitas por cidadaos pacatos sobre estes actos macabros. Nao podemos continuar a assistir impavida e serenamente a morte de concidadaos nossos ou a proliferacao da cultura de ameacas a morte por parte de pessoas singulares e ou ligados ao aparto securocrata, ante o silencio ensurdecedor das entidades constitucionalmente competentes.

Muitos concidadaos nossos têm sido assassinados pelos chamados “esquadrões de morte” e pela violencia armada em varios pontos da nossa provincia e do nosso pais(Nicoadala, Quelimane, Gurue, Mocuba, Morrumbala, Mopeia), conduzindo precocemente a viuvez e a orfandade de muitas mulheres e muitas crianças. Este acto é abominável aos olhos de Deus, e tenha a certeza Excia, que o ódio que isso deixa levará a vinganças intermináveis, porque aqueles cujos parentes são barbaramente mortos vingar-se-ão, cedo ou tarde. Urge fazer calar as armas! Urge fazer parar a violencia! Urge promover a Paz, a Concordia e a Unidade Nacional!
Temos um sonho simples: ajudar a fazer crescer a nossa terra, Mocambique! Diminuir o sofrimento do nosso povo ostracisado! Contribuir para o bem estar dos nossos pais e maes, irmaos e irmas!
Excia,
Reconhecemos que somos pequenos, ate mesmo insignificantes, mas aos olhos de Deus, o Criador e da nossa Constituicao, apesar da nossa pequenez, nossas vidas deveriam merecer o mesmo respeito!
Porque somos todos emigrantes neste planeta, como bem o disse o Santo Padre, despedimo-nos na esperanca de nao o termos ofendido, mas expressado o nosso sentimento, como reza a nossa Lei Mae – A Constituicao da Republica!
E Mais Nao Disse,
Quelimane, 30 de Novembro de 2016

Manuel de Araujo, Cidadao Simples

Carta Aberta a Sua Excia Jacinto Nyussi,

Presidente da Republica

Excia,

Na sequência das noticias que têm sido veiculadas pelos Órgãos de Comunicação Social, com destaque para o Diario da Zambezia, STV e TVM, indicando a ocorrencia de mortes ou ameacas de morte na nossa cidade e quica provincia, vimos por este meio rogar a V. Excia para que no uso das competencias que lhe sao atribuidas pela Constituicao da Republica e reconhecendo a sepacarao de poderes, envide esforcos no sentido de mandar averiguar a situacao, no intuito de travar a proliferacao destas accoes que contrastam com os principios de um Estado de Direito Democratico, conforme estatuido na nossa Lei Mae, a Constituicao da Republica!

Excia,
Ha escassos dias recebemos atraves dos orgaos de informacao social a triste noticia segundo a qual um grupo de individuos tem ameaçado de morte ao Jornalista do Diário da Zambézia, Senhor António Zefanias.

Em meu nome pessoal, manifesto a minha solidariedade nao so aquele jornalista, mas a todos concidadaos nossos que tem sido vitimas destas accoes! Condeno veementemente estes actos macabros, levados a cabo pelos inimigos da nossa Constituicao da Republica, inimigos da liberdade de expressão, violando flagrantemente inter alia, o preceituado nos Artigos 38, 40 e 48 da Constituição da República de Moçambique.

Excia, o Artigo 30 da nossa Lei Mae, reza que:
1.“Todos os cidadaos tem o dever de respeitar a Ordem Constitucional.”
2.Os actos contrarios ao estabelecido na Constituicao sao sujeitos a sancao nos termos da lei”
Por sua vez, o Artigo 40 preconiza que:
“ 1-Todo o cidadão tem direito à vida, à integridade física e moral, e não pode ser sujeito à tortura ou tratamentos cruéis ou desumanos;
2- Na República de Moçambique não há pena de morte”.

E por sua vez o Artigo 48.1, inserido no Capitulo II da Constituição da República de Moçambique, determina que “Todos os cidadãos têm direito à liberdade de expressão, à liberdade de imprensa, bem como o direito à informação”.
O jornalista António Zefanias e colegas de profissao, sob protecção da Constituição da República de Moçambique, tem vindo a exercer suas actividades. E verdade que nem tudo o que o Diario da Zambezia ou outros orgaos de informacao escrevem ou divulgam e ou pode ser do nosso agrado, ou das instituicoes estatais, mas nao podemos permitir que se cultive o odio e a vinganca por maos proprias, apenas porque discordamos dos pontos de vista dos jornalistas ou de quem quer que seja! Ao Estado recai o onus do monopolio do uso da forca dentro da Lei e a promocao da justica, e cabe aos seus agentes impor a Lei e a Ordem e sobretudo fazer valer a Lei Mae, a nossa Constituicao da Republica.
Ha sensivelmente dois meses, soubemos atraves dos orgaos de informacao que a Chefe da Bancada da Renamo foi vitima de uma ameaca a sua vida na cidade de Quelimane! Ha menos de um mes, concretamente no dia 27 de Setembro 2016, a membro da Assembleia Municipal, Nilza Gomes, por sinal da bancada do Partido Frelimo, ameacou publicamente (em sede da Sessao da Assembleia Municipal) ao Edil desta cidade de morte. O Presidente da Assembleia Provincial denunciou ha cerca de um mes de ter sido vitima de um assalto a sua residencia! E agora atraves dos orgaos de informacao somos informados de que o Director do Diario da Zambezia sofreu ameacas de morte! Comeca a ser ensurdecedor o silencio das autoridades competentes! Isto para nao mencionar os assassinatos de cidadaos pelos esquadroes da morte em Quelimane, Nicoadala, Mocuba (Mugeba), Gurue, entre outros locais.
Excia,
A nossa Constituicao e clara! Nao ha pena de morte na Republica de Mocambique! Ou seja nem ao Estado se permite o direito de retirar a vida aos seus cidadaos! A pergunta que nao se cala Excia, e simples: Quem sao estes cidadaos que se sobrepoem a Autoridade do Estado e a Constituicao da Republica com impunidade? O que o Estado estara a fazer para impor a Lei, a Ordem e a Tranquilidade Publica? A impunidade gera e alimenta a violencia e o odio!

Excia, a cidade de Quelimane, capital desta provincia e uma cidade pacata, mas de pessoas nobres e amantes da paz!
Por isso pedimos à V.Excia, entanto que Mais Alto Magistrado da Nacao para que no uso dos poderes que lhe sao conferidos pela Constituicao da Republica, faça respeitar a mesma, nesta parcela do País e crie uma Comissao de Inquerito com vista a esclarecer as denuncias feitas por cidadaos pacatos sobre estes actos macabros. Nao podemos continuar a assistir impavida e serenamente a morte de concidadaos nossos ou a proliferacao da cultura de ameacas a morte por parte de pessoas singulares e ou ligados ao aparto securocrata, ante o silencio ensurdecedor das entidades constitucionalmente competentes.

Muitos concidadaos nossos têm sido assassinados pelos chamados “esquadrões de morte” e pela violencia armada em varios pontos da nossa provincia e do nosso pais(Nicoadala, Quelimane, Gurue, Mocuba, Morrumbala, Mopeia), conduzindo precocemente a viuvez e a orfandade de muitas mulheres e muitas crianças. Este acto é abominável aos olhos de Deus, e tenha a certeza Excia, que o ódio que isso deixa levará a vinganças intermináveis, porque aqueles cujos parentes são barbaramente mortos vingar-se-ão, cedo ou tarde. Urge fazer calar as armas! Urge fazer parar a violencia! Urge promover a Paz, a Concordia e a Unidade Nacional!
Temos um sonho simples: ajudar a fazer crescer a nossa terra, Mocambique! Diminuir o sofrimento do nosso povo ostracisado! Contribuir para o bem estar dos nossos pais e maes, irmaos e irmas!
Excia,
Reconhecemos que somos pequenos, ate mesmo insignificantes, mas aos olhos de Deus, o Criador e da nossa Constituicao, apesar da nossa pequenez, nossas vidas deveriam merecer o mesmo respeito!
Porque somos todos emigrantes neste planeta, como bem o disse o Santo Padre, despedimo-nos na esperanca de nao o termos ofendido, mas expressado o nosso sentimento, como reza a nossa Lei Mae – A Constituicao da Republica!
E Mais Nao Disse,
Quelimane, 30 de Novembro de 2016

Manuel de Araujo, Cidadao Simples

Tuesday, 22 November 2016

A Escola de Estudos Africanos e Orientais da Universidade de Londres de que a mama Graca Machel e Presidente formou com fundos Suecos e outros, a muitos mocambicanos dentre eles Jose Mateus Muaria Katupha, PhD, Joel das Neves (Tembe) PhD, Luisa Diogo (MSc), Gove (MSc), PCA Antonio Pinto (MSc) da LAM - Linhas Aéreas de Moçambique, Carlos Nuno Castel-Branco PhD, MA (MSc) , Maleane (MSc) entre outros! MA

A Escola de Estudos Africanos e Orientais da Universidade de Londres de que a mama Graca Machel e Presidente formou com fundos Suecos e outros, a muitos mocambicanos dentre eles Jose Mateus Muaria Katupha, PhD, Joel das Neves (Tembe) PhD, Luisa Diogo (MSc), Gove (MSc), PCA Antonio Pinto (MSc) da LAM - Linhas Aéreas de Moçambique, Carlos Nuno Castel-Branco PhD, MA (MSc) , Maleane (Msc) entre outros! MA

A Escola de Estudos Africanos e Orientais da Universidade de Londres de que a mama Graca Machel e Presidente formou com fundos Suecos e outros, a muitos mocambicanos dentre eles Jose Mateus Muaria Katupha, PhD, Joel das Neves (Tembe) PhD, Luisa Diogo (MSc), Gove (MSc), PCA Antonio Pinto (MSc) da LAM - Linhas Aéreas de Moçambique, Carlos Nuno Castel-Branco PhD, MA (MSc) , Maleane (MCc) entre outros! MA

Tuesday, 8 November 2016

Ultima Hora: Municipes de Quelimane neutralizam camiao a espalhar lixo no Mercado de Aquima! Viva a Vigilancia Popular! Viva os Municipes de Quelimane!

Ultima Hora: Municipes de Quelimane neutralizam camiao a espalhar lixo no Mercado de Aquima! Viva a Vigilancia Popular! Viva os Municipes de Quelimane!

Ultima Hora: Municipes de Quelimane neutralizam camiao a espalhar lixo no Mercado de Aquima! Viva a Vigilancia Popular! Viva os Municipes de Quelimane!

Wednesday, 2 November 2016


                                                   NOTA  DE AGRADECIMENTO

Servimo-nos desta para agradecer a todos os municipes da cidade de Quelimane, docentes e discentes secundarios e universitarios, funcionarios publicos, empresarios, jornalistas, membros da sociedade civil, partidos politicos, que apesar da sua agenda apertada motivada pela actual crise politico-militar-economica, participaram na palestra subordinada ao tema – ‘Os Desafios e Prioridades da Política Externa e de Cooperação da Finlandia na Africa Austral - O Caso de Mocambique, proferida  ontem, dia 01 de Novembro de 2016 pelas14 horas no Salão Nobre do Conselho Municipal da Cidade de Quelimane. A palestra que foi proferida pela Senhora Embaixadora da Finlandia, Dra. Laura Torvinen e pelo Director para África Austral no Ministério de Negócios Estrangeiros da Finlandia, senhor Jouko Leinonen abordou inter alia os seguintes temas:

-Gemelagem entre as cidades de Quelimane e Lapperanta nas areas culturais, gestao de residuos solidos, criacao de ciclovias, emprego, empreendedoriamo e criacao de uma economia verde;
-Intercambio entre empresarios e associacoes de empresarios de Quelimane e da Finlandia.
-Intercambio entre estudantes, professores, instituicoes de ensino primario, secundario, superior e de pesquisa,
-Promocao dos direitos humanos, democracia, reconciliacao nacional e paz.
-Promocao da prestacao de contas e boa governacao
-O caso das dividas ocultas
-historiografia das relacoes entre a Finlandia e Mocambique
-Situacao politica na Finlandia
-Papel da Finlandia na Africa Austral
-Os principios da politica externa, de cooperacao e de desenvolvimento da Fnlandia
-As prioridades da finlandia na Africa Austral e em Mocambique
-Desenvolvimento economico para a criacao de emprego e oportunidades de negocios e politica economica da Finlandia
-Direitos da raparigas e das mulheres
-Apoio a saude, a educacao primaria e a formacao profissional
-Apoio ao sector privado
-Apoio a direccao nacional de estudis e analise economica no ministerio das financas
-Desenvolvimento rural
Apoio a Assembleia da Republica
-Apoio a pesquisa (UEM e IESE)
-Fundo Comum (FASE)

A palestra foi co-organizada pelo Conselho Municipal da Cidade de Quelimane, o Centro de Estudos Mocambicanos e Internacionais (CEMO) e a Fundacao para o Desenvolvimento da Zambezia.

O PRESIDENTE
___________________________

Prof. Dr. Manuel de Araújo

Wednesday, 17 August 2016

QUELIMANE VAI BENEFICIAR DE HABITAÇÕES RESISTENTES AOS EFEITOS DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS.




As Mudanças Climáticas tornaram-se num dos maiores desafios do século XXI. O mundo tem registado um aumento da frequência e intensidade de eventos climáticos extremos como ondas de calor intenso, cheias, inundações, ciclones e secas que poderão ainda agravar-se no futuro. A sociedade e sobretudo as cidades costeiras que albergam grandes aglomerados populacionais têm que desenhar e implementar planos visando melhor adaptação ao novo contexto sob o risco de ver todos os seus esforços de desenvolvimento comprometidos.
Em Moçambique, a cidade de Quelimane por exemplo, tem sido bastante vulnerável aos efeitos das Mudanças Climáticas. Situada abaixo do nível médio das águas do mar e no estuário do rio dos Bons Sinais (ou rio Cua Cua) e de outros cursos das sub-bacias do rio Zambeze e Licungo. A cidade de Quelimane tem sofrido com os efeitos das marés, da intrusão salina*, da erosão costeira e regularmente de inundações, cheias e dos ventos fortes com impactos desastrosos na vida dos habitantes e na estrutura administrativa. A maioria da população vive em habitações caracterizadas por fraca capacidade de resistência aos efeitos das Mudanças Climáticas mencionados, muitas vezes devido a falta de conhecimento dos procedimentos e das técnicas de construção recomendáveis, segundo as características da zona e perigos.
É neste contexto que o Programa da USAID de Adaptação das Cidades Costeiras às Mudanças Climáticas (CCAP, sigla em Inglês), em parceria com a UN-Habitat e o Conselho Municipal de Quelimane e as comunidades locais, iniciaram uma série de actividades visando a construção de 12 infraestruturas modelos com capacidade de resistir às cheias, ciclones, ventos fortes, erosão costeira, entre outros.
As infraestruturas a serem concebidas incluirão sistemas de captação de águas pluviais e modelos de latrinas compatíveis com as áreas cujo lençol freático é alto, como forma de reduzir o risco de contaminação do solo e de águas subterrâneas. Estas infraestruturas serão construídas com a activa participação da comunidade e servirão como demostração para que as comunidades e outras entidades repliquem as técnicas e procedimentos utilizados e massifiquem a construção de edifícios melhorados, seguros e resilientes aos efeitos das mudanças climáticas.
Para assegurar o envolvimento das comunidades foram organizados seminários participativos visando o desenho e pré-validação dos protótipos das infraestruturas a serem construídas. Em seguida foram treinados mais de 50 membros dentre os quais mestres de construção, artesões locais e líderes da comunidade local sobre as técnicas de construção de casas mais resistentes aos efeitos da Mudanças Climáticas. Após o treinamento, os participantes formarão equipes de trabalho que contribuam para a construção das primeiras quatro casas modelo no Bairro de Icidua. O lançamento da pedra das primeiras casas modelos terá lugar em Setembro do ano em curso.
*intrusão salina é a penetração da água salgada do mar na zona da água doce.