Tuesday, 11 May 2010

UK: Habemos PM!





'Sua Majestade a rainha pediu-me para formar Governo, e eu aceitei!'
David Cameron

As ultimas 24 horas em Londres nao eram para cardiacos! Os corredores do Westminster, Downing Street, Smithsquare estavam caregados de tanta energia que nao seria surpresa para ninguem se assistissemos a uma 'trovoada humana'.

Tudo isto a proposito da novela que finalmente terminou, ou parece estar a caminhar para o fim dos ultimos capitulos. Como em qualquer filme de accao a novela iniciou ha tres semanas quando a Gra-Bretanha e o mundo assistiram pela primeia vez a um debate entre os tres principais lideres politicos: Gordon Brown, Lider dos Trabahaistas e Pimeio Mnistro Cessante, David Cameron, lider da oposicao, e Nick Clegg, lider do terceiro partido no parlamento britanico e parece ter terminado (?)com a aceitacao de Cameron do convite feito pela rinha para formar Governo!.

Ficou claro no primeiro debate que o venceder absoluto foi o ate entao pouco conhecido lider dos Liberais Democratas, Nick Clegg. Dai para a frente a historia britanica nao mais seria a mesma. A expectativa dos media aumentou tendo criado um fenomeno que acabou entrando para o diccionario politico britanico- a Cleggmania! Lembro-me, estava ainda em Washington, que um amigo Sueco por sinal parlamentar ter-me sussurado que dezenas de militantes do seu partido iriam a Gra-Bretanha ajudar na campanha dos liberais, pois algo historico e extraordinario estava para acontecer-e aconteceu! Nao do jeito que se esperava, mas aconteceu!

Felizmente para uns e/ou infelizmente para outros as eleicoes britanicas nao trouxeram um vencedor com maoria qualificada, que podesse formar governo, repetindo um evento que nao se assistia no Reino Unido desde 1974. Os Conservadores conquistarm 306 lugares no parlamento, enquanto que os trabalhistas nao ultrapassaram os 258 lugares. Os Liberais Democratas arrecadaram nada mais e nada menos que 57 lugares. No computo geral os Conservadores foram os vencedores absolutos, enquano que os trabalhistas, foram 'os mais' derrotados, pois perderam perto de 100 deputados, naquilo que e considerado como o pior resultado eleitoral dos trabalhistas desde 1932.

Estes resultados acabaram criando uma situacao anomala que na realidade transformava os Librais Democratas em 'king makers' ou seja que o mais alto posto na governacao executiva britanica, dependia da vontade do partido menos votado, no caso concreto os Liberais Democratas de Nick legg. No sistema parlamentar britanico, em caso de nao existencia de um partido vencedor com maioria qualificada, governa o partido ou coligacao de partidos que conseguirem fomar uma coligacao estavel.

E ai comecou uma jogada de mestres e estrategias impropria para cardiacos. A bola entrou no terreno quando Nick Clegg anunciou em conferencia de imprensa, par surpres dos trabalhistas, que o direito a primeira escolha, cabia aos Conservadores em vertude de terem sido os vencedores das eleicoes, apesar de nao terem conseguido a maioria qualificada. Quando tudo dava a entender que teriamos uma coligacao Conservadora-Liberal eis que cai a bomba!-Os Liberais Democratas para alem de manterem negociacoes formais com os conservadores, haviam aberto uma segunda frente 'informal', iniciando com negociacoes paralelas com os trabalhistas! E mais Nick Clegg havia conferenciado ao telefone nao apenas com David Brown mas tambem com David Cameron.

Para colocar mais lenha no fogo, foi anunciado que Clegg e Brown haviam-se avistado 'secretamente' num dos edificios do ministerio dos negocios estrangeiros britanico!
E tenho a confessar que meu coracao quase parou, quando soube que para alem dos anunciados encontros, que eram dados como de praxe pois Brown ainda era Primeiro-Ministro, o 'super mestre do submundo' trabalhista, o Lorde Mandelson chefiava a delegacao trabalhista que se havia reunido a porta fechada com a equipa de negociadores Liberais-Democratas!

Mandelson e um dos mais habeis politicos britanicos da era Blairiana e desde 1997 que tenho-o observado com um misto de medo, admiracao, desdem e adulacao! Para alem de ter sido o arquitecto da subida ao poder de Tony Blair, Mandelson foi o ministro ue mais vezes foi demitido ou demitiu-se e ao mesmo tempo o ministro ue mais vezes voltou ao executivo! E sempre que voltava ao governo, vinha com cada vez 'mais poderes'. Comecou como Secretario para o Comercio, tendo sido 'obrigado' a demitir-se, para reaparecer como Secretario da Escocia, tendo sido obrigado pela segunda vez a demitir-se, para meses depois re-emergir como Comissario Europeu do Comercio em Bruxelas. Quando os dias estavam contados para o reinado de Gordon Brown eis que Mandelson demite-se de Bruxelas e egressa a Londres para salvar aquele que ele proprio ajudara a enterrar na era Blair. E desta vez assumiu a poderosa pasta de Secretario para Negocios e Vice-Primeiro Ministro, de facto!


Diziamos nos que no caso em apreco havia tres probabilidades/saidas: a) Uma coligacao entre os Conservadores e o Democatas Liberais, que seria uma coligacao mas estavel uma vez garantia uma maoria confortavel (363). b) Uma Coligacao entre os dois partidos perdedores (Trabalhistas e Democratas Liberais). c) E a ultima hipotese seria um govero Conservador minoritario, que provavelmente nao duraria mais de seis meses, o que levaria a convocacao de novas eleicoes.

E enquanto decoriam as negociacoes oficiais e as oficiosas dezenas de jornalistas, analistas, militantes, e curiosos comentavam e conjunturavam sobre o futuro.

Os ultimos capitulos da novela comecaram a desfilar quando Gordon Brown anunciou que estava disposto a abandonar a lideranca do seu partido para facilitar a criacao de uma coligacao trabalhista. Por momentos a opiniao publica acreditou que era possivel uma coligacao trabalhista-Liberal e que o sonho de David Cameron nao passava disso mesmo-um sonho, nao fosse o tom firme e confiante de William Hague, o negociador chefe dos conservadores, quando afirmou- 'esta a nassa ultima oferta'. Conhecendo-o como o conheco, de muitas reunioes de trabalho, de negociacoes e palestras, aquela firmeza, escondia algo solido!

E hoje ao fim da tarde, o inesprado aconteceu! Brown apresentou a sua demissao tanto da lideranc do prtido trabalhista oo o posto de Primeiro Ministro e em menos de uma hora David Cameron aceitou a oferta da rainha para formar governo! E tratava-se de um goveno de coligacao chefiado por Davis Cameron como Primeiro Ministro ( o mais novo PM desde 1812), com Nick Clegg como Vice-Primeio Ministro, William Hague nos Negocios Estrangeiros, George Osborne nas Financas, Liam Foz na Defesa, Vince Cable nos Negocios e Bancos, Danny Alexandra na Escocia.

Quando sao meia noite e quarenta minutos emerge Nick Clagg para afirmar que os deputados e a direccao do partido Liberal-Democrata aprovaram o acordo! Sera o fim da novela ou apenas o fim de um capitulo de uma longa metragem?

O que tera acontecido nas ultimas 24 horas para mudar a direccao do jogo? Quem foi o genio desta jogada? Cameron, Hague, Nick Clegg, Danny Alxander, Vince Cable, ou George Osborne?

Muitos livros serao escritos sobre estas ultimas 24 horas bem como sobre os ultimos 5dias em que a Gra-Bretanha ficou 'pendurada! Aqui fica parte do nosso testemunho! E porque a historia e escrita plos vencedores, fica para outra noite a historia do que aconteceu com os trabalhistas nesta hora ngra da sua historia em que tentaram por todos os meios manter-se no poder depois de uma esmagadora derrota eleitoral em que perderam mais de 100 deputados!!

Um abraco,

Manuel de Araujo, em Londres

3 comments:

Reflectindo said...

Mas também uma grande licão sobre como a democracia.

Não houve nada de "daqui não saio, daqui ninguém me tira".

MANUEL DE ARAÚJO said...

E verdade que nao houve o 'daqui nao saio daqui ninguem me tira' mas os Trabalhistas fizeram de tudo para se manterem no poder, claro 'respeitando' mas tentando sempre re-interpetar a 'Constituicao' que no caso concreto nao esta escrita!

A discussao sobre quem deveria ter o direito primeiro de tentar formar governo foi exemplo disso! Vimos altos quadros trabalhistas a fazerem uma interpretacao tendenciosa, tentando puxar a sardinha para a sua fogueira!
Gostei da frontalidade de alguns grandees dos Trabalhistas como David Blunket e Reid que nao hesitaram em dizer ao Primeiro Ministro Gordon Brown, que no fazia sentido 'acampar' na Downing Street, que o caminho dos perdedores e na oposicao, ou seja na rua! A imprensa desempenhou um papel fulcral, 24 horas por dia! Sabia-se mais estando a ver televisao do que estando numa das mesas negociais ou num dos quarteis generais de cada partido ou em Westminster!
Uma licao de democracia! E de como se devem combater os instintos anti-democraticos que residem em cada um de nos!
Um abraco,
MA

MANUEL DE ARAÚJO said...

E verdade que nao houve o 'daqui nao saio daqui ninguem me tira' mas os Trabalhistas fizeram de tudo para se manterem no poder, claro 'respeitando' mas tentando sempre re-interpetar a 'Constituicao' que no caso concreto nao esta escrita!

A discussao sobre quem deveria ter o direito primeiro de tentar formar governo foi exemplo disso! Vimos altos quadros trabalhistas a fazerem uma interpretacao tendenciosa, tentando puxar a sardinha para a sua fogueira!
Gostei da frontalidade de alguns grandees dos Trabalhistas como David Blunket e Reid que nao hesitaram em dizer ao Primeiro Ministro Gordon Brown, que no fazia sentido 'acampar' na Downing Street, que o caminho dos perdedores e na oposicao, ou seja na rua! A imprensa desempenhou um papel fulcral, 24 horas por dia! Sabia-se mais estando a ver televisao do que estando numa das mesas negociais ou num dos quarteis generais de cada partido ou em Westminster!
Uma licao de democracia! E de como se devem combater os instintos anti-democraticos que residem em cada um de nos!
Um abraco,
MA