Wednesday, 12 May 2010

SOS: CARTA ABERTA ao

1. Ao Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas - ONU.
2. A União Africana - UA.
3. Ao Presidente dos Estados Unidos da América, Sua Excelência Barack Obama.
4. Ao Governo da República Popular da China.
5. A Sua Santidade Papa Bento XVI - Roma, Vaticano.
6. Nunciatura Apostólica de Moçambique.
7. A Conferência Episcopal de Moçambique.
8. A Comunidade Maometana de Moçambique.
9. Ao Conselho Islâmico de Moçambique.
10. Ao Conselho Cristão de Moçambique – CCM.
11. A Comunidade Internacional, G19 e União Europeia.
12. Comunidade de Desenvolvimento da África Ocidental - CEDEAO.
13. A Organização dos Países Árabes - OPA.
14. A Commonwealth.
15. To the Southern African Development Community- SADC.
16. A Comunidade dos Países da Língua Oficial Portuguesa - CPLP.
17. Ao Tribunal Penal Internacional (TPI).
18. Ao Presidente da República de Moçambique, Sua Excelência Armando E. Guebuza.
19. A Assembleia da República de Moçambique.
20. Ao Conselho Constitucional.
21. A Ordem dos Advogados de Moçambique.
22. Ao Instituto de Patrocínio e Assistência Jurídica - IPAJ.
23. A Ordem dos Médicos de Moçambique.
24. A Liga dos Direitos Humanos
25. AO POVO MOÇAMBICANO

UMA NUVEM NEGRA PAIRA SOBRE MOÇAMBIQUE

Na sequência do golpe de Estado perpetrado pelo partido Frelimo em 28 de Outubro de 2009 que foi baptizado com o nome de ELEIÇÕES, a situação política em Moçambique alterou-se de forma extremamente grave.
Os golpistas estão a transformar a República de Moçambique num país de terror. Um exemplo flagrante é o facto de o líder da RENAMO, Afonso Macacho Marceta Dhlakama, se encontrar actualmente em prisão domiciliária efectiva. Os golpistas infiltraram na força de protecção pessoal do líder da RENAMO elementos dos Serviços de Informação e Segurança do Estado (SISE), sigla esta que encerra em si a sigla SS (Staatssicherheit) de Hitler, o tristemente famoso instrumento de extermínio do Estado Nazi de Hitler, através do qual foram exterminados os judeus e outras raças (etnias) não arianas. O Presidente da RENAMO pode ser morto a qualquer momento. Por isso se lança um VEEMENTE SOS. Deixem Afonso Dhlakama circular como cidadão livre.

OS MÉTODOS DE HITLER E MAO TSE TUNG

O Secretário-Geral do partido Frelimo no poder, FILIPE PAÚNDE, afirmou publicamente e nós citamos: “As pessoas do Sul (de Moçambique) são melhores que as do resto do País, Paunde in Semanário Zambeze”. Paúnde declarou, por conseguinte, em nome dos golpistas, a divisão do povo de Moçambique em dois grupos:
1. Grupo dos melhores (do Sul de Moçambique, raça ariana de Hitler) que não devem ser tocados e devem governar eternamente e
2. Grupo dos moçambicanos inferiores (do Centro e Norte de Moçambique), os Judeus alemães de raça inferior que a ariana que podem ser mortos porque são inferiores. O destino da história da Humanidade quis que os judeus do tempo de Hitler fossem os mais inteligentes do que os da raça ariana, o mesmo que acontece com os moçambicanos do Centro e Norte de Moçambique.
O resto da República de Moçambique, o Centro e o Norte, é onde residem mais de ¾ da população total moçambicana e onde se encontram as maiores riquezas.
Os melhores filhos do Centro e Norte correm perigo de serem eliminados fisicamente, pois entre os inferiores os superiores são os intelectuais e os atentos à situação prevalecente em Moçambique, independentemente de estarem filiados ou não no partido Frelimo.
Assim estão na mira das armas dos golpistas camaradas de percurso que muito contribuíram na afirmação da suposta democracia agora ameaçada com atitudes de ditadores que não têm nada de democracia.
Apesar das afirmações infelizes de Filipe Paunde, os moçambicanos do Sul de Moçambique não diferem em nada dos cidadãos do Centro e Norte. A diferença entre os moçambicanos do Sul e os do Centro e Norte de Moçambique reside no facto de terem uma cultura diversificada e veículos de comunicação diferentes. Os analfabetos são iguais aos literatos, os pobres iguais aos ricos, senas iguais aos ndaus, jauás iguais aos macuas, lomués, macondes, nhalingas manhauas marongas, mátsuas, bitongas, etc., são iguais perante a Constituição e foram criados à imagem e semelhança de Deus, segundo reza o livro sagrado, a Bíblia. Todos nascem, crescem, reproduzem-se e morrem. Os piores moçambicanos estão no governo porque estes são corruptos, assassinos e mentirosos.

CORRUPTOS INCORRIGÍVEIS

Aires Bonifácio Ali é aliado de Guebuza. Os dois são capitalistas que se enriqueceram na base da corrupção. Na 5.ª Sessão Ordinária do Conselho de Ministros de 14/03/06 foi aprovada a Estratégia de Emprego e Formação Profissional em Moçambique 2006-2015. Os parceiros económicos desembolsaram fundos que na altura totalizavam 70 (setenta) milhões de dólares americanos. Volvidos 4 (quatro) anos não se vêem resultados palpáveis na redução do desemprego. No meio rural a pobreza é gritante e o desemprego é desolador. O Zeferino Martins, actual ministro da Educação, era o responsável por este programa. Hoje em dia quando os jovens terminam a sua formação superior não conseguem emprego. Os vulgos sete milhões são para compra de consciências. Quem não é da Frelimo partido não tem possibilidade de sentir o cheiro dos sete milhões de meticais nem de conseguir emprego.
Guebuza aproveita-se muito bem da pobreza dos moçambicanos e tira dividendos desta situação. Os setenta milhões de dólares evaporaram sem deixar rastos. Guebuza, Aires Ali e Zeferino Martins sabem muito bem onde param os dólares. A gritaria sobre pobreza absoluta é inconstitucional por falaciosa que é. Falaciosa porque nada se vê até hoje que se possa mostrar ao povo moçambicano como resultado do combate à pobreza. Só os camaradas dos golpistas é que gostam do furado disco do combate à pobreza absoluta. Os combatentes da fortuna, cambada de filhos de mãe, são os que ficam cada vez mais ricos com as suas acções nas maiores empresas do país e as riquezas minerais, propriedade de todo o povo moçambicano que monopolizaram. Servem-se da pobreza do povo para se enriquecer. Tornaram-se comerciantes da pobreza absoluta tal e qual se enriquecem com os fundos para o combate do flagelo do século, o HIV/SIDA, com os quais constroem mansões no Belo Horizonte, a Sommershild de Boane.

SITUAÇÃO PREOCUPANTE

Os intelectuais e outros moçambicanos atentos do norte do Rio Save (Sofala, Manica, Tete, Zambézia, Nampula, Cabo Delgado e Niassa) estão apreensivos e apavorados. Esperamos que os moçambicanos do Sul do país estejam também preocupados com o rumo dos acontecimentos em Moçambique. Pois, instalou-se um clima autêntico de terror. GUEBUZA e o partido Frelimo, visto que não ganharam eleições nenhumas, porque não houve absolutamente eleições nenhumas, declararam caça às bruxas. Matar é ainda prática diária dos golpistas do 28 de Outubro de 2009.
O general, combatente da fortuna, MARIANO DE ARAÚJO MATSINHE, ex-ministro da Segurança no regime de CHISSANO, durante o qual foram assassinados mais moçambicanos sob o pretexto de se combater os outrora chamados bandidos armados da Resistência Nacional Moçambicana, não esconde a intenção de os golpistas fuzilarem a quem quer que os incomode, exceptuando os do Sul de Moçambique, os melhores moçambicanos. Este dirigente de proa do regime sanguinário de ARMANDO EMÍLIO GUEBUZA declarou inequivocamente que “fuzilar era norma de governação”. O verbo ser no passado é enganador, pois ainda se fuzilam moçambicanos. A declaração de PAÚNDE segundo a qual os moçambicanos do Sul de Moçambique são melhores que os do resto de Moçambique é sinal de que se está a preparar um genocídio de grande magnitude.
HITLER dizia, na sua sanha assassina, que a raça ariana era a melhor raça humana e, a partir desta visão, teve lugar o holocausto da II Guerra Mundial. O partido Frelimo, sempre golpista em todos os processos eleitorais desde 1994, seguindo os ensinamentos de Hitler e, mais tarde de MÃO TSE TUNG que afirmou categoricamente que “o poder vem do ventre das armas ou seja sai do cano da espingarda”, está a preparar o extermínio dos povos do Centro e Norte de Moçambique, numa clara política de “divide et impera”. O mesmo aconteceu no passado recente na Zambézia, onde o GENERAL SANGUINÁRIO LAGOS LÍDIMO e malogrado Coronel MARCOS ADAMO exterminaram dezenas de milhares de zambezianos, incluindo mutilados de guerra, os quais foram metidos num avião ANTANOV e foram despejados no Oceano Indico. O general BONIFÁCIO GRUVETA MASSAMBA fuzilou muitos zambezianos perante olhares de crianças e continua a matar os seus oponentes. Perguntem a ele quem matou o candidato do seu próprio partido no Malawi para o senhor Rogério Gaspar renovar o seu mandato no município de Mocuba. “Fuzilar é (ainda) norma de governação - Mariano Matsinhe, in Semanário Zambeze”. A história julgará estes criminosos como está a acontecer com os criminosos nazis de Hitler.

A UNIDADE NACIONAL ANULADA

Perante estas evidências podemos concluir que a propalada unidade nacional não passa de uma tentativa de confundir e estupidificar ainda mais os moçambicanos. Porque vejamos. Se a unidade nacional existe não é para Maputo que deve ir a chama da unidade mas sim para outros pontos do território nacional. Só que Eduardo Mondlane começou a unir os moçambicanos fora do país e não em Nangade. Não existe unidade nacional. Unidade nacional é uma ova. O PAÚNDE já sentenciou. Qual unidade nacional, qual quê! Porque é que a chama da unidade sempre parte de Cabo Delgado até Maputo e nunca de Maputo para Rovuma. Esta máfia é já bem conhecida, é prenúncio do fim da governação ilegitima da Frelimo e dos Kuazulus não originários.

A COMUNIDADE INTERNACIONAL
COMPROMETIDA COM O REGIME FRELIMISTA GOLPISTA

A Comunidade internacional finge que não sabe e continua a apoiar os golpistas do 28 de Outubro de 2009. A Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (Southern African Development Community) SADC é uma associação de fuzileiros, outrora combatentes da luta de libertação dos países da região, hoje combatentes da fortuna. Ela não defende os interesses, os direitos dos povos destes países. É um clube de malfeitores que se defendem mutuamente quando os seus interesses estão em causa. Os acontecimentos no Zimbabwe, Angola, Madagáscar, Lesotho e agora em Moçambique, são exemplos eloquentes do que vimos relatando. Infelizmente neste grupo pontifica o país mais desenvolvido da África Austral. Sendo assim nenhum país da SADC poderá aceitar albergar refugiados políticos idos de Moçambique.
A comunidade internacional está a ser entretida com mentiras gravíssimas dos golpistas do 28 de Outubro, os quais afirmam categoricamente que a vitória deles nas eleições de 28 de Outubro de 2009 foi retumbante. Qual vitória retumbante, qual quê? Que vitória retumbante quando bantustanizaram todos os outros partidos políticos e fizeram um autêntico golpe de Estado?
Os golpistas convenceram a comunidade doadora que prometeu desembolsar os fundos, apesar da situação de conflito pós-eleitoral que se instalou em Moçambique. A comunidade doadora e os parceiros programáticos colocaram-se ao lado dos golpistas, dando-lhes força para continuarem a oprimir o povo moçambicano.
A Organização das Nações Unidas tem plena consciência da situação política por que está a passar o povo moçambicano nos dias que correm. Mesmo assim não se pronuncia. Isto é sinal de que está a pactuar com os assassinos golpistas do 28/Outubro/2009. O Conselho de Segurança das Nações Unidas tem que agir, sob pena de, permanecendo indiferente, ser conotado com os golpistas e criminosos do partido Frelimo.

OS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA E A REPUBLICA POPULAR DA CHINA

Os Estados Unidos da América, a maior potência do mundo, acompanham a situação em Moçambique, mas não tomam as devidas medidas preventivas, chamando atenção aos golpistas do partido Frelimo. Não basta reconhecer que há violação dos direitos humanos em Moçambique. É preciso agir com medidas concretas e contundentes.
O governo da China não toma nenhuma posição em relação à violação dos direitos humanos em Moçambique, porque os golpistas do partido Frelimo continuam a seguir os ensinamentos de Mão Tsé Tung e mantêm-se na senda do COMUNISMO.

O QUE PRETENDE A UNIÃO EUROPEIA?

A União Europeia, donde vem a maior parte dos fundos de que o partido Frelimo se serve para subjugar o povo moçambicano, está a agir como lenha na fogueira para acalentar o fogo destruidor dos golpistas. Esta posição não é de estranhar se considerarmos que os europeus têm interesses económicos em Moçambique. Durão Barroso, Cavaco Silva, José Sócrates, Almeida Santos parecem dizer, com o seu apoio aos golpistas: “que se matem, assim poderemos facilmente explorar as riquezas de Moçambique”. Esta posição deve ser invertida sob pena de se perpetrar um verdadeiro holocausto no Centro e Norte de Moçambique.
Deus criou os homens semelhantes à Sua imagem. Eles são iguais perante Deus e às leis de cada país. Equivale isto dizer que todos os homens são iguais. É tempo de a comunidade internacional agir, mostrar imparcialidade e dar exemplo de boa governação política, corporativa, desenvolvimento socioeconómico, cultural e defesa dos direitos humanos vilipendiados pelo partido no poder em Moçambique, chamando os golpistas frelimistas à razão. PREVENIR É MELHOR DO QUE REMEDIAR. Por isso lançamos ao mundo inteiro o grito de socorro: SOS (Save Our Souls)! Salvem-nos! Salvem os nossos dirigentes do Centro e Norte de Moçambique! Salvem DHLAKAMA! Salvem também os quadros seniores da FRELIMO que estão na lista dos indesejáveis. Salvem todos para o bem da HUMANIDADE! PAZ NA NOSSA TERRA! Salvem os Lideres dos Partidos Políticos da Oposição verdadeira. Que Deus salve também os golpistas frelimistas. Salve, sobretudo, o povo Moçambicano.
Se em Moçambique a oposição está fragilizada a culpa é da Europa que fomenta a divisão dos políticos moçambicanos e, consequentemente, do povo moçambicano. Numa carta dirigida ao CPDM o Netherlands Institute for Multiparty Democracy (Instituto Holandês para a Democracia Multipartidária – NIMD), apresentando os seus melhores cumprimentos ao CPDM, lembra e nós citamos: "informa que como é do conhecimento do CPDM, o NIMD no âmbito de suas novas políticas, não financia mais os partidos políticos extra-parlamentares. Esta informação foi avançada em Novembro do ano passado aquando da visita da delegação holandesa em Maputo. A mesma é do conhecimento da direcção do CPDM, nomeadamente os Srs. Miguel Mabote e Paulino Nicopola." Esta atitude do NIMD é totalmente contrária ao espírito do próprio Instituto Holandês para a Democracia Multipartidária. Não há democracia multipartidária quando se dividem partidos de um país em partidos parlamentares e extra-parlamentares. Por isso afirmamos sem equívoco que a Europa continua empenhada na colonização do continente africano. Denunciamos veementemente este neocolonialismo europeu. E dizemos sem rodeios: É melhor sozinhos do que mal acompanhados. Os culpados em tudo isto são os golpistas frelimistas que fomentam o divisionismo para perpetuar a sua dominação sobre a maioria do povo moçambicano e manter os neocolonialistas europeus no solo pátrio moçambicano.
Dirigentes íntegros devem atrair os governados como o íman atrai os metais. Na governação do comandante-em-chefe dos golpistas, salteadores e criminosos isto não está a acontecer. Moçambique tornou-se selva, onde reina a lei da selva, um país onde não existe harmonia, pior ainda dentro do partido do batuque e maçaroca.
Daí este veemente SOS ao Mundo inteiro, aos homens de boa vontade. Salvem o POVO MOÇAMBICANO do GENOCÍDIO que se avizinha e que já começou com a supressão do direito de livre expressão e circulação dos Moçambicanos do Centro e Norte, como actualmente está a acontecer com Afonso Macacho Marceta Dhlakama.
S O S!!!
Maputo, 11 de Maio de 2010.
Assinam:
Presidente da União dos Democratas de Moçambique - UDM
e
O Coordenador da Plataforma Territorial dos Partidos Políticos

_____________________________________________
Eng. José Ricardo Viana Agostinho
Correio electrónico: uniaodosdemocratas@gmail.com

Presidente do Congresso dos Democratas Unidos - CDU
Vice Coordenador da Plataforma Territorial dos Partidos Políticos

___________________________________________
Dr. António Palange
(Médico Generalista Principal)
Correio electrónico: antónio.palange@gmail.com.

No comments: